Ela encontrou uma casa abandonada. O que a esperava no interior é difícil de descrever com palavras…

Como você se relaciona com aqueles que gostam dos edifícios abandonados? Pessoalmente sou louco por esse tipo de curiosidade!

E há gente que não só se interessa por casas antigas, como tambem dá vida nova a elas. É uma espécie de hobby! Tais aventureiros são conhecidos como exploradores urbanos (do ingles urban explorer).

Leslie David, investigadora e fotógrafa de Ontario (Canadá), é uma dessas pessoas excêntricas. O ano passado ela achou uma casa abandonada e descubriu muito mais do que esperava…

“Conheçam a Lawrence. Mora numa casa que foi declarada abandonada. A area ao redor da casa tornou-se um matagal contínuo, tem goteiras no teto, parece como se o interior da casa gritasse que faz muito tempo que ninguém pisa no lugar. Me encontrei com ele na sala de estar”, conta Leslie.

A moça continua: “A maior parte do tempo Lawrence o passa entre as quatro paredes. Completamente a só… O homem é cego de um olho e tem uma catarata no olho esquerdo, produto de um golpe. Apesar da não conhecer o Lawrence, ele foi incrívelmente amável e inclusive me deixou tirar fotos dele, o que realmente aprecio. Ele tem uma alma boa. Irei ve-lo mais de uma só vez. Publico estas fotos na esperança de quem tenha perdido contato com um ser querido, ou tenham esquecido dele, ainda recordem sua alma. Muitas pessoas de idade estão ainda cheias de vida e fiquei muito contente em conhecer a este homem.”

“Falamos carinhosamente e rimos. Tive a sorte de escutar muitas coisas interessantes sobre sua vida. Suas vitórias e derrotas. O encontro com este homem foi a melhor experiencia! Este homem é extraordinário e foi capaz de me comover profundamente.”

“Levei comida pro Lawrence, tirei o lixo, e consertei o que pude na casa. O dono me disse que teve um derrame cerebral à umas semanas e por isso não conseguia mover suas mãos. Só uns dias depois é que foi ao médico. Essa foi uma das histórias sentimentais que ouvi essa tarde. Só precisa de um amigo… Um homem que tome conta dele e que o ajude a se sentir querido.”

“De vez em quando visito a Lawrence. Estou feliz de ter um amigo assim”.

Talvez perto de você viva algum velhinho solitário. Todos nós, cedo ou tarde nos encontraremos em seu lugar. Vá ao mercado, compre biscoitos e café e faça uma visita. Provávelmente eu faça justo isso hoje depois do serviço.

Comentarios

comentarios

Curtiu este post? Então clique aqui:

Você também pode gostar