Ele pensou que só tinha pego um resfriado – no final lhe amputaram tres extremidades!

Ao viver na sociedade moderna deixamos de acreditar no que não vemos e começamos a esquecer que no mundo existem coisas realmente estranhas. Alex Lewis de 34 anos pensou que acabava de pegar um resfriado em novembro do ano passado, mas na verdade contraiu uma infecção terrível que começou a destruir seu corpo até que os orgãos internos começaram a rejeitá-la. Alex tinha fascite necrotizante e precisaram amputar 3 extremidades e os doutores lhe deram 3% de possibilidade de sair vivo dessa situação.

Alex Lewis com sua amiga e filho antes de que seu corpo fosse atacado com uma infecção terrível. 

Em novembro do ano passado Alex adoeceu e pensou que fosse um resfriado simples. Na verdade seu corpo caiu ao Streptococcus do grupo A.

Alex tinha fascitis necrotizante, em consequencia da qual começou uma septicemia (forma de sepsis) e recebeu um choque tóxico, os órgãos internos dele começaram a rejeitá-lo e caiu num coma.

Os doutores precisaram amputar ambas pernas debaixo do joelho e a mão esquerda debaixo do cotovelo, pois suas pernas, dedos, mãos, lábios, nariz e parte das orelhas haviam ficado negras. Os doutores disseram que as probabilidades de sair vivo eram de 3%.

Agora Alex está em casa assim…

Ele aprendeu a usar sua prótese, mas ainda é muito dolorido para ele.

Após voltara para casa, ele machucou a mão tentando empurrar-se na cadeira, da qual caiu e ficou lá no chão por um tempo até que o acharam.

Logo Alex fará operação para restaurar os lábios, para que possa comer e falar normalmente, além de colocar proteses nas pernas.

Ele está se acostumando com sua nova aparencia e limitações físicas, e por enquanto é muito dificil para ele realizar as tarefas domésticas diárias, mas está aprendendo rapidamente.

Apesar do que houve com o Alex, ele se considera muito sortudo por ter permanecido com vida, e está muito feliz de estar neste mundo.

Comentarios

comentarios

Curtiu este post? Então clique aqui:

Você também pode gostar