12 tratamento horríveis, que é até difícil acreditar que existiram!

Hoje em dia a medicina pode realizar verdadeiros milagres, se comparada à medicina dos tempos antigos, que mais parecia algo de magia e bruxaria. Devido à falta de informação, os médicos do passado apenas se baseavam em rumores e supertições, e por isso tratavam os pacientes com técnicas parecidas a rituais satânicos. Parece que, o temor de ir ao médico vem desde os nossos antepassados, que talvez preferissem morrer do que se submeter a esses tratamentos loucos. Aqui você vai ver 12 formas doidas de tratamento que eram usadas no passados, sendo que algumas ainda são usadas hoje em dia.

 

Sangramento

Baseado em uma teoria patológica, acreditava-se que todas as doenças de uma pessoa ocorrem devido ao excesso de sangue ruim. Segundo essa lógica, eram feitos vários cortes no corpo do paciente, para que o sangue ruim saísse do corpo.

 

Trepanção

Esse tratamento consistia em perfurar o crânio do paciente. Acreditava-se que com a ajuda desse método, era possível curar o paciente da epilepsia e outras doenças mentais. Infelizmente, esse método deu lugar a uma série de efeitos colaterais que apareciam devido ao grande furo no crânio.

 

Malária para curar Sífilis

Acreditava-se que o vírus da malária poderia matar o vírus da sífilis, então os médicos antigos infectavam seus pacientes com malária. Essa técnica levou à morte muitas pessoas por causa dos efeitos da malária.

 

Suspensão

Não, isso não é um homem descansando em uma rede. Essa era a maneira que os médicos do passado tentavam curar seus pacientes da escoliose.

 

Terapia de radiação

No passado, muitos médicos tratavam seus pacientes com radiação. Inclusive tentaram usar radioterapia para o tratamento da acne em alguns jovens. É claro que esse tratamento acabou contribuindo para o desenvolvimento de câncer e não teve nenhum efeito sobre as acnes.

 

Enxerto de pele

Essa foto mostra um homem que teve seu nariz comprometido devido a ácidos, durante a Primeira Guerra Mundial. Os médicos implantaram partes de pele nos lugares que haviam sido prejudicados pelo ácido e depois de unidos, esses pedaços eram cortados. Esse tratamento evoluiu e hoje a medicina pode realizar o mesmo procedimento de maneira muito melhor.

 

Hélioterapia

Não sabemos porque essas crianças estão de pé, e de mãos dadas apenas com a roupa íntima. Mas parece que no passado, ninguém se preocupava em ver crianças em algum ritual sinistro. A foto mostra crianças que recebiam esse tratamento contra a tuberculose, e ficavam em pé ao redor de uma lâmpada muito potente. Segundo a teoria da hélioterapia, a radiação da lâmpada contribuía para o aumento da vitamina D, que deveria ajudar na luta contra a tuberculose.

 

DDT na cabeça

Esse composto químico era lançado na cabeça de crianças para acabar com os piolhos. O tratamento funcionava, mas esse produto química também produzia câncer e outras doenças.

 

Bacterioterapia fecal

O método consistia no tratamento de infecções clostrídicas, que se derivavam de outras bactérias das fezes e eram introduzidas no intestino grosso do paciente. Esse tratamento ainda é usado hoje em dia e embora pareça muito estranho, funciona muito bem.

 

Sanguessugas

Essa é outra maneira de se livrar do sangue ruim. Essa técnica ainda é usada para ajudar os pacientes a se livrar de coágulos sanguíneos.

 

Terapia de larvas

É um método terrível, mas muito eficaz para limpar feridas com a ajuda de larvas de moscas. As larvas comem as células mortas e liberam uma substância que contribue para a cicatrização de feridas. Esse método foi descoberto e utilizado durante a Primeira Guerra Mundial. Devido ao surgimento de antibióticos, esse tratamento desapareceu.

 

Uroterapia

Você já deve saber do que se trata esse método… antigamente, os médicos pensavam que o consumo regular de sua própria urina era bom para a saúde, para a pele e para curar alergias. Os antigos romanos usavam sua própria urina para embranquecer os dentes. Hoje em dia todos sabem que esse método pode trazer sérias consequencias para a saúde humana.

Comentarios

comentarios

Curtiu este post? Então clique aqui:

Você também pode gostar